Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Águas Frias (Chaves) - .... 7 dias ... 7 fotos … (27/09/2014)

Quarta-feira, 30.09.20

 

Águas Frias (Chaves)

.... 7 dias ... 7 fotos …

(27/09/2014)

 

Republicação de 27 setembro 2014, in:

https://aguasfrias.blogs.sapo.pt/2014/09/27/

 

 

 

 

Domingo

 

dom_ms

... Panorâmica da Aldeia ...

 

2.ª feira

2a_ms

... isolada ... no meio da vegetação ...  

 

 

3.ª feira

3a_ms

  ... o núcleo da Aldeia ...  

 

 

4.ª feira

4a_ms

... árvore caída ... 

 

 

5.ª feira

5a_ms

... "abrigo" encravado na rocha ...

 

 

6.ª feira

6a_ms

    ... A igreja matriz por entre os telhados ... 

 

 

Sábado

sab_ms

  ... os cardos e o Castelo de Monforte do Rio Livre, ao fundo ... 

 

Com estas imagens, aproveito para desejar a todos uma boa semana.

 

Até Breve !!!!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Mário Silva às 00:06

"Ei-los que partem" - Águas Frias (Chaves) - PORTUGAL

Terça-feira, 22.09.20

 

 

"Ei-los que partem"

Águas Frias (Chaves)

 

Republicação de 02 setembro de 2013, in:

https://aguasfrias.blogs.sapo.pt/2013/09/02/

 

 

"Ei-los que partem ..."

 

O Agosto terminou ... e com ele também terminaram as férias, dos muitos que "voltaram" à sua Terra Natal - Águas Frias.

Foram tempos muito agradáveis, com a Aldeia "cheia" de Gente, jovens (muitos) e menos jovens, que aproveitaram o precioso tempo de férias para conviver, confraternizar, rever amigos, tratar das suas "coisas", deliciarem-se com as recordações dos anos passados nesta terra.

Era um prazer ver Águas Frias cheia de gente, cheia de vitalidade, de alegria estampada no rosto das suas gentes ...

Mas Agosto chegou ao fim ... e com ele, foram partindo, ora uns, ora outros para as terras que lhes garantam o sustento e um melhor nível de vida que infelizmente o nosso País não pode proporcionar e muito menos numa Aldeia de interior ...

Águas Frias, foi ficando cada vez mais deserta ... ficando os bravos "resistentes" que teimam em ficar na Terra que é sua.

Assim, hoje, aproveito para desejar a todos os que partiram um bom regresso e um bom ano, esperando a Aldeia, o dia do seu novo regresso.

Sei que a Aldeia lhes ficou no coração e por isso, deixo aqui pequenos registos do lugar a "sua saudade" - Águas Frias e a letra de uma velha canção de Manuel Feire, que embora antiga, penso que continua atual.

a

Ei-los que partem
novos e velhos
buscando a sorte
noutras paragens
noutras aragens
entre outros povos
ei-los que partem
velhos e novos

b

 

Ei-los que partem
de olhos molhados
coração triste
e a saca às costas
esperança em riste
sonhos dourados
ei-los que partem
de olhos molhados

c

 

Virão um dia
ricos ou não
contando histórias
de lá de longe
onde o suor
se fez em pão
virão um dia
ou não

 

                                                                                                                                                       Manuel Freire

 

 

Uma boa estadia, onde quer que se encontrem, (espalhados pelo País ou pelo Mundo) e que o regresso seja para breve. Um abraço para todos Vós.

 

                                                                               🌞

.

Ver também:

https://www.facebook.com/mario.silva.3363

https://mariosilva2020.blogs.sapo.pt/

http://aguasfrias.blogs.sapo.pt

https://aguasfriaschaves.blogs.sapo.pt/

www.flickr.com/photos/7791788@N04

https://www.youtube.com/channel/UCH8jIgb8fOf9NRcqsTc3sBA?view_as=subscriber

.

                                                                                         🌞

.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Mário Silva às 00:06

  Da janela ... (em 15 de setembro de 2007) - Águas Frias (Chaves) - PORTUGAL

Domingo, 06.09.20

 

 

                         Da janela ...

Republicação de 15 de setembro de 2007, in:

https://aguasfrias.blogs.sapo.pt/2007/09/15/

 

É, de facto, um privilégio, poder abrir a janela e depararmo-nos com uma paisagem destas ... é Águas Frias.

Da janela 2_ms

É soberba a mistura dos variados tons da paleta das cores da natureza:

- os verdes dos feijoeiros, devidamente, e quase geometricamente, alinhados, dos campos de milho, dos verdes das copas das árvores;

- os vermelhos e laranjas dos telhados novos ou velhos;

- os castanhos claros do restolho;

- os variados castanhos da serra de Mairos pintalgada com o seu casario;

- o cinzento claro do fumo lançado pelas chaminés, demonstrando a existência de Vida (e que o tempo, mesmo em Agosto, nada tinha de abrasador);

- o azul do céu pincelado de alvas nuvens;

- o branco debruado a cinzento do granito da torre sineira do igreja;

- ...

Se eu fosse pintor, gostaria de pintar uma paisagem destas, ....

Ela consegue transmitir-nos, em doses comedidas, paz, meditação, contemplação, ...

 

Com esta paisagem veio-me à memória um poema de Alberto Caeiro, que, porventura, até contrasta com o que acabei de escrever, mas de qualquer forma, gostaria de partilhar com quem por aqui possa passar.

 

Filosofia da janela fechada

Não basta abrir a janela

Para ver os campos e a serra.

Não é bastante não ser cego

Para ver as árvores e as flores.

É preciso também não ter filosofia nenhuma.

Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.

Há só cada um de nós, como uma cave.

Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;

E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,

Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.

                                                                                                                                           Alberto Caeiro (1925)

 

                                                🖼

Ver também:

https://www.facebook.com/mario.silva.3363

https://mariosilva2020.blogs.sapo.pt/

http://aguasfrias.blogs.sapo.pt

https://aguasfriaschaves.blogs.sapo.pt/

www.flickr.com/photos/7791788@N04

https://www.youtube.com/channel/UCH8jIgb8fOf9NRcqsTc3sBA?view_as=subscriber                               

                              

                                                                                  🖼

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Mário Silva às 00:06

CORPO DE DEUS

Quinta-feira, 11.06.20

 

CORPO DE DEUS

 

Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo, ou Corpus Domini e generalizada em Portugal como Corpo de Deus, é uma comemoração litúrgica católica que ocorre na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma "Festa de Guarda", em que a participação da Santa Missa é obrigatória, na forma estabelecida pela conferência episcopal do país respetivo.

 

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cânone 944) que determina ao bispo diocesano que a providencie, onde for possível, "para testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo." É recomendado que, nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o bispo (cânone 395).

 

DSC06869_ms

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao século XIII. O papa Urbano IV, na época o cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège, na Bélgica, recebeu o segredo da freira agostiniana Juliana de Mont Cornillon, que teve visões de Cristo demonstrando desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque. Por volta de 1264, em uma cidade próxima a Orvieto (onde o já então papa Urbano IV tinha sua corte), chamada Bolsena, ocorreu o Milagre de Bolsena, em que um sacerdote celebrante da Santa Missa, no momento de partir a Sagrada Hóstia, teria visto sair dela sangue, que empapou o corporal (pano onde se apoiam o cálice e a patena durante a Missa). O papa determinou que os objetos milagrosos fossem trazidos para Orvieto em grande procissão em 19 de junho de 1264, sendo recebidos solenemente por Sua Santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico de que se tem notícia. A festa de Corpus Christi foi oficialmente instituída por Urbano IV com a publicação da bula Transiturus em 8 de setembro de 1264, para ser celebrada na quinta-feira depois da oitava de Pentecostes.

 

Para um maior esplendor da solenidade, desejava Urbano IV um Ofício para ser cantado durante a celebração. O Ofício escolhido foi composto por São Tomás de Aquino, cujo título era Lauda Sion (Louva Sião). Este cântico permanece até a atualidade nas celebrações de Corpus Christi.

 

O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o papa morreu em seguida, menos de um mês depois da publicação da bula Transiturus. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia, na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma, é encontrada desde 1350.

 

A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: "Este é o Meu corpo... isto é o Meu sangue... fazei isto em memória de mim". Segundo Santo Agostinho, é um memorial de imenso benefício para os fiéis, deixado nas formas visíveis do pão e do vinho. Porque a Eucaristia foi celebrada pela primeira vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o vinho sangue de Jesus Cristo, em toda Santa Missa, mesmo que esta transformação da matéria não seja visível.

 

Em Portugal

Em Portugal tradicionalmente é dia feriado. Em 2013, 2014 e 2015, o feriado foi retirado, mas regressou em 2016.

 

Neste dia, em todas as 20 dioceses de Portugal fazem-se solenes procissões a partir da igreja catedral, tal como em muitas outras localidades, que são muito concorridas. Estas procissões atingem o seu esplendor máximo em Braga, Porto e Lisboa.

 

Ordenada por dom Dinis, a festa do Corpus Christi começou a ser celebrada em 1282, embora haja referências à sua comemoração desde os tempos de dom Afonso III. Em Portugal, a festa era antigamente celebrada com danças, folias e procissões em que o sagrado e o profano se misturavam. Representantes de várias profissões, carros alegóricos, diabos, a serpe, a coca, gigantones, ao som de gaitas de foles e outros instrumentos, desfilavam pelas ruas. Das danças dos ofícios, em Penafiel, ainda se celebram o baile dos ferreiros, o baile dos pedreiros e o baile das floreiras. Esta celebração tem uma conotação muito forte no Minho, particularmente em Monção e em Ponte de Lima. Em Ponte de Lima, a tradição d´O Corpo de Deus perdura já há vários séculos.

 

O Corpo de Deus é celebrado no 60º dia após a Páscoa, ou mais corretamente na Quinta-feira que se segue ao Domingo da Santíssima Trindade (que, por sua vez, é o primeiro Domingo a seguir ao Pentecostes) seguindo a norma canônica. A diferença prende-se no fato de, no dia posterior ao feriado nacional, realizar-se uma celebração, própria e exclusiva da vila, tendo sido decretado desde 1977 feriado para todos os Limianos.

 

As celebrações do Corpo de Deus realizam-se durante todo o dia, sendo os Limianos presenteados com uma procissão da parte da manhã e outra da parte da tarde em volta da vila e uma missa para todos os habitantes do Concelho no próprio dia, sempre ao meio-dia, na Igreja Matriz. Em Braga, é também tradição, desde 1923, a presença maciça de Escuteiros do Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português, pois foi nessa procissão que os mesmos se apresentaram em público naquele ano.

 

Tapetes

Os tapetes de rua são uma tradição e manifestação artística popular realizada por fiéis da Igreja Católica, confecionados para a passagem da procissão de Corpus Christi.

 

A tradição da confeção do tapete surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores. Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam principalmente o tema Eucaristia.

 

Para confecionar os tapetes são utilizados diversos tipos de materiais, tais como pó de madeira colorida, farinha, areia, flores e outros acessórios.

 

In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Corpus_Christi

 

 

Ver também:
 
https://www.facebook.com/mario.silva.3363
https://mariosilva2020.blogs.sapo.pt 
https://aguasfrias.blogs.sapo.pt 
https://www.flickr.com/photos/7791788@N04/
https://www.youtube.com/channel/UCH8jIgb8fOf9NRcqsTc3sBA?view_as=subscriber"
 
 
                              
 
 
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Mário Silva às 00:06

Relógio de Sol - junho de 2007

Sexta-feira, 05.06.20

 

RELÓGIO DE SOL

 

Águas Frias - Chaves

PORTUGAL

 

republicação de 08 de junho de 2007, in:

https://aguasfrias.blogs.sapo.pt/2007/06/08/

 

No canto direito, junto a um dos pináculos, sobre a cornija central da Igreja de Águas Frias poderemos observar um Relógio de Sol.

Embora nos dias de hoje a sua utilidade seja meramente decorativa, ela já foi/ou terá sido de grande utilidade na medição/organização do tempo, “guiando” o tempo disponível para as tarefas diárias dos seus habitantes.

Relógio de sol_ms

Este instrumento, que não necessitando de “pilhas alcalinas”, dar corda, ou qualquer fonte energética, tinha um inconveniente … só “trabalhava” quando estava sol, dando jus ao seu nome – Relógio de Sol.

Desde os primórdios da Humanidade que o Homem foi observando que a sombra de um objecto projectada pelo Sol, lhe dava indicações para medir o tempo ao logo do dia (a sombra crescia até ao meio do dia e decrescia à medida que este se esgotava, com a aproximação da noite). Baseados nesta constatação chegou-se à construção de Relógios de Sol, que se pensa terem surgido no Egipto ou na Mesopotâmia desde 3000 A.C.


O exemplar da Igreja Matriz de Águas Frias tem um mostrador de forma circular, onde estão pintadas as horas (solares) e no centro um triângulo em ferro (gnomon), que em dias de sol projecta a sua sombra no mostrador dando-nos a indicação da hora solar.
Este exemplar ainda é abrilhantado com a estilização do próprio Sol.
Embora já sem utilização prática é um elegante elemento decorativo que enaltece todo o conjunto que é a Igreja Matriz.

 

Ver também:
 
 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Mário Silva às 00:06






Setembro 2021


mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

LUMBUDUS

blog-logo

Horas certas


calendário

Janeiro 2021

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Metereologia






Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.